farol literário featured

Resenha - Jogos Mentais

8/29/2016 06:00:00 PMBia Coelho



Olá!
Hoje eu vim falar um pouco sobre o livro Jogos Mentais, ele foi publicado pela Farol Literário em 2015 e foi escrito por Teri Terry.
É um livro um tanto interessante, na sua ideia principal apresenta opiniões de uma sociedade do futuro baseada em ideais diferentes dos nossos, em que a racionalidade pode ser mais valorizada do que a inteligência. E é a partir desse ideal que as coisas podem dar errado (assim como apenas a valorização da inteligência).
O problema inicial é o preconceito existente logo de cara na sociedade em que a personagem principal vive, Luna. A história se passa no futuro, depois da 3ª Guerra Mundial, e nesse futuro há MVs (mundos virtuais), em que as pessoas se plugam e têm acesso à milhares de mundos, experiências e jogos. Luna é uma Recusadora, ou seja, não tem um Implante para acessar o MV mais facilmente e nem acessa com frequência o MV em casa, através do seu PPI (que ajuda na manutenção biológica dos jogares quando ficam muito tempo plugados), e é por isso que Luna sofre grande preconceito da sociedade, que vê sua decisão de ser uma Recusadora como irracional, já que não é por motivos éticos nem religiosos. Mas o motivo dela ser uma Recusadora é desconhecido pelas outras personagens, o principal é o fato de sua avó Nanna aconselhá-la desde que sua mãe morreu a não entrar nos MVs, que fariam mal à ela, o outro motivo é de ela sempre ficar extremamente enjoada e cansada depois de se plugar, mesmo com as ações do PPI sobre seu organismo.
Os problemas se agravam quando Luna é chamada para fazer um teste e conhece um garoto, Gecko, que diz que o seu problema com enjoo pode ser prevenido e cessado com remédios específicos, os MANs. Luna desconfia mas acaba aceitando bem a ideia, e resolve tentar. E é quando ela começa a descobrir falhas do governo e coisas ilegais. A situação piora quando acontecem mortes e Luna percebe que talvez seja um pouco mais do que pensava, que talvez pudesse ser especial.

Capa brasileira do livro.


Sinopse da orelha.

Sobre a autora. Você também pode visitar seu site.

Sinopse.

Favoritos (com spoiler):

  • Personagem: Gecko, embora complexo é um bom amigo; poderia ter sido mais desenvolvido.
  • Narração: As partes da criação das contas da Luna e de quando Tempo voltava no tempo; quando Luna "esquecia" o que havia se passado, pra mim essa narração de quando ela não se lembrava e o leitor sabia o que tinha acontecido, foi realmente inteligente e eu adorei.
  • Cena: Todas com Luna e Gecko no vácuo: quando Luna vê as contas de sua mãe e volta a revê-la <4



Notas:

  • Personagens: 6/10 (poderiam ser mais desenvolvidos).
  • Ordem dos fatos (cenas): 8/10 (ordem boa, mas confusa pra quem não presta atenção ou tem dificuldade em ler livros grandes).
  • Narração: 6/10 (cenas de ação poderiam ser melhores).
  • Estrutura (capa, citações): 8/10 (prefiro a capa original).
  • Média: 7/10.


É um livro bom, mas que poderia ter sido melhor em alguns aspectos, como a descrição de algumas cenas de ação e também outras personagens deveriam ter sido mais exploradas. Fora alguns aspectos é uma boa leitura, com romance, ação e ficção na medida certa. Eu recomendo esse livro para aqueles que gostem de distopias como Divergente e Reiniciados (resenha no blog). Eu já li outros livros da escritora e tenho que confessar que me decepcionei um pouco, mas ainda sim é uma boa escolha para quem gosta do gênero, só que com ideias e ideais diferentes.
Espero que vocês tenham gostado desta resenha e que deixem sua opinião nos comentários, será um prazer tirar qualquer dúvida! 

Beijos e até,
bia (:

Recomendamos

0 comentários

Posts Populares

recent posts

Formulário de contato